A história da família Hathway

Acabei de ler os livros de Lisa Kleypas, são cinco livros: Desejo á meia-noite, Sedução ao amanhecer, Tentação ao pôr do sol, Manhã de Núpcias e Paixão ao entardecer. Através deles, fui conhecendo os irmãos Hathway:Amélia,Win,Poppy,Leo e Beatrix, suas vidas e suas relações amorosas. Os personagens femininos têm personalidade marcante,são independentes e lutam pelo que acreditam,os personagens masculinos são extremamente apaixonados por suas donzelas e os personagens secundários, também são interessantes.O personagem que eu mais gostei foi Beatrix,dona de um espírito livre, apaixonada pela natureza e protetora dos animais.Os livros desta série são muito bons, com lindas cenas de amor e histórias inesquecíveis.                                     Agradeço à Mariana que gentilmente me emprestou os livros.

 

Anúncios

Elisa Lucinda

É considerada a artista de sua geração que mais populariza poesia. Seu modo coloquial de se expressar faz com que o mais complexo pensamento ganhe fácil compreensão. Junto com Geovana Pires ela criou a Companhia da Outra grupo teatral que desenvolve sua linguagem de teatro  essencial através da poesia. Em 2012 foi homenageada pela escola de samba Independentes de Boa Vista, do Carnaval de Vitória/ES, a qual se localiza no município onde nasceu Cariacica.

A poetisa é fundadora da “Casa-Poema”, instituição sócio-educativa cujo método capacita vários profissionais através da poesia falada, desenvolvendo-os em sua capacidade de expressão e na sua formação cidadã. A atriz, em parceria com a  Organização Internacional do Trabalho tem desenvolvido o projeto “Palavra de Polícia”Outras Armas”, onde ensina poesia falada a esses profissionais de segurança, alinhando-os aos princípios dos direitos humanos, removendo e transformando antigos modos operacionais em relação ao gênero e raça.

‘Penetração do poema das sete fases”

Ele entrou em mim sem cerimônias

Meu amigo seu poema em mim se estabeleceu

Na primeira fala eu já falava como se fosse meu

O poema  só existe quando pode ser do outro

Sem serventia não há poesia não há nada

Há apenas frases e desabafos pessoais.

La Marioneta de Trapo – Gabriel Garcia Márquez.

     Si por un instante Dios se olvidara de que soy una marioneta de trapo y me regalara un trozo de vida, posiblemente no diría todo lo que pienso, pero en definitiva pensaría todo lo que digo. Daria valor a las cosas, no por lo que valen, sino por lo que significan. Dormiría poco, sonãría más, entiendo que por cada minuto que cerramos los ojos, perdemos sesenta segundos de luz. Andaría cuando los demás se detienen, me despertaría cuando los demás duermen. Escucharía cuando los demás hablan, y como disfrutaría de un buen helado de chocolate. 

Si Dios me obsequiara un trozo de vida, vestiría sencillo, me tiraría de bruces al sol, dejando descubierto, no solamente mi cuerpo sino mi alma. Dios mio, si yo tuviera un corazón, escribiría mi odio sobre el hielo,y esperaría a que saliera el sol. Pintaria como un sueño de Van Gogh sobre las estrellas un poema de Benedetty, y una canción de Serrat seria la serenata que le ofrecería a la luna. Regaría con mis lágrimas las rosas, para sentir el dolor de sus espinas, y el encarnado beso de sus pétalos… Dios mio, si yo tuviera un trozo de vida…No dejaría pasar un solo dia sin decirle a la gente  que quiero, que la quiero. Convencería a cada mujer u hombre de que son mis favoritos y viviría enamorado del amor. A los hombres les probaría cómo equivocados están al pensar que dejan de enamorarse cuando envejecen, sin saber que envejecen cuando dejan de enamorarse.. A un ninõ niño le daría alas, pero dejaría que él solo aprendise a volar. A los viejos les enseñaria que la muerte no llega con la vejez sino con el olvido.

Tantas cosas he aprendido de ustedes los hombres… He aprendido que todo el mundo quiere vivir en la cima de la montaña, sin saber que la verdadera felicidad está en la forma de subir la escarpada. He aprendido que cuando un recién nacido aprieta con su pequeño puño por vez primera el dedo de su padre, lo tiene atrapado para siempre. He aprendido que un hombre solo tiene derecho a mirar otro hacia abajo, cuando ha de ajudarle a levantarse.

Son tantas cosas las que he podido apender de ustedes, pero finalmente de mucho no habrán de servir porque cuando me guarden dentro de esa maleta, infelizmente me estaré muriendo.

 

SI yo tuviera una vida mas…

Si yo tuviera una vida más, no haría todo distinto.

Me casaría otra vez a los veinte años con el hombre de mi vida: Claudino.

Tendría nuevamente mis tres hijos:Fábio, Sérgio e Cláudio.

Fábio se casaría de nuevo con Nair y me darían mis tres nietas: Andressa, Gabrielly e Isabella.

Cláudio se casaría con Cléia y me darían un nieto llamado Heitor.

Si yo tuviera una vida más,haría como el poeta José Marti, daría una rosa blanca a los amigos sinceros y para el cruel que me ha hecho sufrir, tambíen se lo daría.

No dejaría pasar un solo día sin decir a mis familiares que los quiero y que son importantes para mi.

Saldría a pasear con mis nietos todos los domingos y les enseñaría a valorizar la familia, la patria, los animales y la naturaleza.

También les contaría muchas historias, les enseñaria a hacer panqueques, les daría helado, chocolate y muchos besitos.

Si yo tuviera una vida más…

Velhos ditados na era digital

 

00000

 A pressa é inimiga da conexão.

Amigos, amigos, senhas à parte.

Antes só do que em chats aborrecidos.

 Para bom provedor uma senha basta.

Não adianta chorar sobre o arquivo deletado.

Em briga de namorados virtuais não se mete o mouse.

Mouse sujo se limpa em casa.

Melhor prevenir do que formatar.

O barato sai caro e lento.

Quando a esmola é demais, o santo desconfia que tem vírus anexado.

Quando um não quer, dois não teclam.

Quem clica seus males multiplica.

Quem com vírus se infecta, com vírus será infectado.

Quem envia o que quer, recebe o que não quer.

Na Informática nada se perde, nada se cria, tudo se copia…

Homenagem ao radialista Claudino Silveira.

Hoje, 7 de novembro comemora-se o dia do Radialista. Deixo aqui a minha homenagem a uma figura mais nobre e querida do rádio goiano, ao Claudino Silveira que durante quase 55 anos comandou os programas sertanejos na Rádio Difusora de Goiânia – “Alma Sertaneja e “No Mourão da Porteira, divulgando a boa música sertaneja, a música raiz, transmitindo recados para as famílias, divulgando e participando das festas no interior, como novenas, pousos de folia, rodas de catira e tantas outras manifestações culturais.Foi durante muitos anos um elo entre a cidade e o sertão. O Mourão da Porteira foi sem dúvida o mais importante programa de rádio em Goiás e Claudino Silveira o mais querido comunicador sertanejo.

Todos da nossa família te abraçamos hoje em nome dos seus milhares de ouvintes e amigos que por mais de meio século acompanharam a sua trajetória na Rádio Difusora de Goiânia.

Deixo aqui a abertura histórica do programa “No Mourão da Porteira”, de Claudino Silveira, escrita por Fernando Pimentel e Pe. Serra, para declamação de Wilson Danilo.

“Já trouxe na mucica o boi valente

que estava perdido nas ribanceiras do Rio Seco.

Ajuntou a gadama,

descansou debaixo do ipê florido.

A noite chegou cheirando a avelã

e a capim cheiroso!

E o sertanejo,

no oitão da casa, a contemplar a lua,

ponteia na viola:

é a alma que se despedaça nas cordas doloridas”.

 

 

Longevidade Saudável

Nós, do Grupos Vida Plena com Idosos de Goiânia e Anápolis,tivemos um  seminário  no Sesc Faiçalville sobre Longevidade Saudável com a professora e coordenadora da gerontologia da PUC , Marly Bueno.  Ela disse que embora o envelhecer seja um processo biológico, ele pode ser controlado e levantou questões como: o que  fazer para envelhecer com saúde, como saber se estamos tendo qualidade de vida, como mudar essa concepção, e como conhecer  os nossos direitos sobre o envelhecimento pode nos ajudar.

Algumas dicas: Ativar o cérebro, dormir bem, cultivar amizades, realizar atividades físicas, ter autonomia, ser independente,  sorrir muito, prevenir acidentes domésticos, e aprender sobre nossos direitos.

Participaram da mesa de debates representantes das regionais dos tres grupos – Sesc Centro – Faiçalville – Anápolis , professores de educação física, informática, nutricionista e bibliotecária. Foi dito sobre a importância do Sesc que trabalha com 420 idosos na região de Goiás, na prevenção do envelhecimento saudável, sobre as diversas oficinas e palestras oferecidas aos Grupos, como Câncer de mama, Diabetes, Prevenção de quedas, etc…e que todo esse trabalho é feito em conjunto e  ligado ao Programa de Trabalho e Orçamento do Sesc.

Na abertura do seminário tivemos a apresentação do Grupo de Dança Flamenca (da terceira Idade) da UNAT e o encerramento foi com o Coral ( terceira idade) do Sesc Centro.

Passamos uma manhã muito agradável com direito ao Café da manhã e almoço (este por nossa conta).

Outubro Rosa

OUTUBRO ROSAOutubro Rosa é uma campanha internacional que procura conscientizar as mulheres sobre a importância da prevenção e do diagnóstico  precoce do câncer de mama.

Hoje,  no Grupo com Idosos Vida Plena do Sesc, tivemos uma palestra ministrada pelo Igor, um estudante do quinto ano de medicina da Universidade Federal de Goiás.

Ele falou sobre o câncer de mama que é  uma doença causada pela multiplicação anormal de células da mama  e quando descoberto no início, tem cura. Disse também  que  nem todo caroço encontrado no seio é maligno. Falou sobre os exames preventivos como mamografia e ultra-sonografia, papanicolau  e ensinou como e em que dia se deve fazer o auto exame das mamas.

Também ressaltou a importância de se ter uma alimentação saudável a base de legumes, verduras, cereais integrais, evitando comidas gordurosas, tabagismo, bebidas alcoólicas.Disse também que é fundamental  praticar qualquer tipo de exercício para manter o peso.

Foi uma palestra esclarecedora.

Depois as estagiárias  Simone  e Hester, orientadas pela bibliotecária Ana Maria, confeccionaram e distribuíram um livretos mostrando os principais pontos turísticos de Goiânia.

Melhor seria se  o Sesc fornecesse um ônibus para que pudéssemos todos visitar os pontos turísticos da nossa cidade. Infelizmente isso não foi possível.

 

16/10 Dia Mundial do Pão e da Alimentação

Quanto vale um pedaço de pão?

Um jornalista inglês quis fazer uma experiência para  saber que valor as pessoas atribuíam a um pedaço de pão.

Foi a diversas cidades, colocou-se numa das esquinas mais movimentadas e perguntava a cada transeunte se teria coragem de trabalhar uma hora para ganhar aquele pedaço de pão. E o que aconteceu?

Em Amsterdã riram na cara do jornalista. Em Nova York a polícia o deteve. Em uma cidade da Nigéria, havia gente disposta a trabalhar três horas pelo pedaço de pão.

Enfim, na Índia, em Nova Déli, encontrou gente que dizia disposta a trabalhar um dia inteiro só para ganhar aquele pedaço de pão!

Do livro: Em tuas mãos, Senhor.